Entrevista Revista Marie Claire

A dieta do desejo
A promessa da “raw food” é tentadora: mais do que fontes ricas em nutrientes, os alimentos crus são capazes de transmitir ao corpo a energia vital que estimula todas as funções orgânicas, inclusive as sexuais
7 SEGREDOS DE LIQUIDIFICADOR
Antes, durante e depois do sexo
Incremente sua energia física consumindo alimentos crus e orgânicos, como folhas verdes, frutas, brotos e sementes germinadas. Tempere saladas e pratos frios ou aquecidos com sabores picantes (gengibre, cúrcuma, pimentas), salgados (sal marinho, shoyo, curry, manjericão e ervas em geral), oleosos (azeite extravirgem, polpa de coco, quinoa), azedos (limão, vinagre de maçã, tangerina poncan) ou doces (canela, cardamomo, estévia, baunilha em fava).
Para obter plenamente os efeitos dessa proposta, o ideal é ser 100% vegetariano, mas, atenção: melhor do que abolir todas as carnes do cardápio em troca de pizzas, tortas e doces, é consumir carne com moderação (veja quadro), priorizando os peixes, especialmente crus, como os da típica culinária japonesa.
Coma sempre com moderação, especialmente antes de um encontro amoroso: uma refeição pesada faz com que o sangue do corpo seja exigido pela digestão, deixando de fluir para os órgãos sexuais.
Evite açúcares e carboidratos, alimentos que provocam euforia imediata, porém passageira, e sempre seguida por um estado de depressão (física), o que é totalmente contraindicado para o desempenho sexual.
O mesmo vale para as bebidas alcoólicas. Por isso, substitua o álcool por temperos picantes, como o gengibre ou a noz-moscada ralada, em coquetéis à base de pêssego ou de maçã. Para uma noite especial, Gonzalez sugere o “néctar de coco”: “Misture água de coco, polpa de coco, suco de uvas (prensadas com a mão) e sementes de cardamomo”.
Sexo não combina com comidas que produzam fumaça —esqueça as frituras! No encontro romântico, prefira alimentos que vocês possam comer com as mãos: sementes de girassol, castanhas, frutas secas e também as cítricas (desde que estejam bem maduras) e silvestres (pitangas, amoras, jabuticabas).
Em quase tudo, as consequências da alimentação sobre a saúde em geral, e o sexo em especial, são cumulativas. “O sexo de hoje à noite não será necessariamente ruim só porque você almoçou numa lanchonete. Mas, a médio e longo prazo, sua vida sexual pode vir a ser tão insalubre quanto uma dieta fast-food ou tão gourmet e requintada quanto uma culinária de chef ”, diz Gonzalez.
PRAZERES DA CARNE… SEM CARNE
A filosofia que tempera o raw food (‘alimento cru’) associa a sexualidade à vida, opondo-se à ideia de morte. ‘A dieta baseada na carne, um bom exemplo de alimento morto, provoca um desejo também carnal que, na prática, se revela insaciável, limitando a experiência sexual ao nível físico.’ Segundo Gonzalez, a alimentação viva causa grande impacto no sexo. ‘A libido adquire uma nova intensidade, é uma outra dimensão. Não digo que todos devem ser vegetarianos, mas se a meta é ter uma vida sexual de mais qualidade, o ideal é diminuir o consumo de carne’.
Você já pensou nos alimentos enlatados, manipulados ou produzidos com ingredientes fabricados ( gordura hidrogenada, por exemplo) como se fossem “ de mentira”? Pois é assim que o médico Alberto Peribanez Gonzalez define tudo o que não é natural e orgânico. Ele se refere ao menu composto exclusivamente por alimentos “vivos”, que põe na mesa todos os ingredientes que podem e devem ser consumidos in natura, isto é, crus ou levemente amornados. A vantagem dessa dieta, segundo Gonzalez, vai além da simples prevenção de problemas de saúde, como colesterol, diabetes e hipertensão, entre outros. “Os alimentos ‘vivos’ preservam a conexão direta com a natureza, o que se traduz, dentro do corpo, em pura energia. Além de desintoxicar, essa dieta revitaliza todas as funções orgânicas, inclusive as sexuais. É afrodisíaca, sem dúvida, mas não só”, diz Gonzalez, que acaba de lançar “Lugar de Médico é na Cozinha – Cura e Saúde pela Alimentação Viva” (Ed. Alaúde, 296 págs., R$ 49). Quem também quer sentir essa energia pode experimentar já o efeito de algumas dicas básicas.
Chocolate “natural”
Bata um abacate bem maduro com cacau e mel a gosto até obter a consistência de um óleo. Na hora do amor, passe no outro e saboreie
Fotos: Beauty Photo Studio
Fonte: aqui

Relacionados:


Agenda:


Assine nossa newsletter!

Cadastre seu e-mail e receba informativos sobre nossos programas e cursos.

2015 Doutor Alberto Peribanez Conzalez
Desenvolvido por BT Design