Minha opinião a respeito do tema “Limpeza de Fígado e Vesícula”

limpeza-figado

É um método relativamente novo na medicina, utiliza-se de recursos da própria fisiologia dos músculos e dos fluidos hepáticos e das vias biliares para promover uma descarga física/ fluídica do material acumulado durante anos nestes canais e canalículos.
Trata-se da ingestão de uma dose alta de azeite (óleo) e limão (alcalinizante) e que determina uma forte contração da vesícula , assim como grande mobilização da secreção e dos fluidos hepáticos. Uma terapia espasmódica e secretagoga.
Para preparo desta terapia drástica e aguda, deve-se ingerir alimentos e substâncias químicas (sais como sulfato de magnésio ou mais sofisticados) para o relaxamento da musculatura lisa das vias biliares e dos esfincteres.
Apesar de ser uma limpeza eficiente dos canalículos biliares e mesmo da vesícula e vias biliares, se estas contiverem a denominada “lama biliar”, não há até hoje uma base de dados para sugerir este procedimento para expelir cálculos biliares localizados na vesícula e nas vias biliares, independente de seu tamanho.
Apesar de ter uma base fisiológica simples e correta, aquele que sugere, acompanha ou influencia os outros neste procedimento deve ter formação médica, vinculação a algum tipo de conselho regional em área de saúde e conhecimento dos seguintes tópicos:
1) Conhecimento da anatomia do fígado e das vias biliares
2) Conhecimento da fisiologia do fígado e das vias biliares
3) Conhecimento da anatomia e da fisiologia da vesícula
4) Conhecimento da anatomia e da fisiologia do duodeno
5) Conhecimento da anatomia e da fisiologia do pâncreas
6) Conhecimento dos reguladores hormonais intrínsecos e extrínsecos da fisiologia da contração da vesícula e da secreção de sais biliares e colesterol
7) Conhecimento da fisiopatologia e das diferentes formações de cálculos biliares
8) Conhecimento das localizações dos cálculos e suas diferentes manifestações clínicas
9) Entendimento da origem nutricional e hormonal dos cálculos biliares
10) Doenças ou condições clínicas (p.ex. gravidez, diabetes) associadas
11) Realizar história clínica
12) Realizar exame físico
13) Pedir exames complementares e saber interpretá-los
14) Condições hepáticas (insuficiências, cirrose, esteatose, viroses)
15) Complicações das litíases biliares- colecistite aguda, colecistite crônica, crises de espasmo, empiema da vesícula, perfuração da vesícula, fístulas biliares, peritonites química e séptica, icterícia obstrutivas crônicas e agudas e diferenciação de outros tipos de icterícia, pancreatite química e necro-hemorrágica
16) Indicações cirúrgicas e de internação (urgências absoluta, relativa e indicações eletivas
17) Conhecimento dos melhores procedimentos para cada caso em específico (indicações de cirurgias menos invasivas ou mais invasivas), laparotomia ou laparoscopia, duodenotomia e papilotomia cirúrgica.
18) Tratamentos alopáticos das crises espasmódicas e da desidratação e desequilíbrio hidro-eletrolítico ( antiespasmódicos, anti-inflamatórios e antibióticos)
19) Medidas suplementares de suporte clínico ( enfermagem, semi-intensivo ou intensivo)
20) Remoção eletiva ou imediata
21) Indicações e complicações da endoscopia das vias biliares, duodenoscopia, papilotomia endoscópica
22) Pancreatite aguda e necro-hemorrágica (complicações, sepse, dor lancinante retroperitoneal) e tratamento clínico-cirúrgico
23) Conhecimento de dieta baseada em plantas para prevenção, manutenção e pós tratamento da colelitíase biliar e hepática
Quero com isso dizer que em minhas mãos CONTRA INDICO pacientes com cálculos de vesícula a realizar limpeza hepática
Pacientes devem apresentar ultrassonografia ou outro exame recente de abdome total, com desenho das vias biliares, pancreas e estar em condições clínicas estáveis.
Este método é excepcional para limpeza de canais hepáticos e biliares, guardados os devidos critérios de inclusão e exclusão.
NUNCA indico que alguém faça isso sem o suporte de profissionais capacitados e detentores pelo menos dos conhecimentos acima.
Toda doença e todo paciente clínico é uma UNIDADE e deve ser avaliado como tal.
CONSULTE UM PROFISSIONAL DE SAÚDE!
EVITE TERAPEUTAS QUE ADOTAM POSTURAS PASSIONAIS E MONOTERAPEUTICOS!
Existem muitas terapias e cada uma delas pode ser usada de forma específica, de acordo com a INDICAÇÃO e respeitando as CONTRAINDICAÇÕES !
Para tanto existe o conhecimento médico e o conhecimento científico.
Complicações evitáveis e desnecessárias e óbitos podem levar à suspensão precoce deste método, repito, muito valioso.
Grato pela atenção
Dr. Alberto Peribanez Gonzalez
CRM-SP 13025-3

2015 Doutor Alberto Peribanez Conzalez
Desenvolvido por BT Design